Mantendo a competitividade com o design generativo

Escrito por: Mike Gayette
6/8/2022

Hora da leitura: 3 min

À medida que a manufatura se torna mais globalizada, a concorrência aumenta. As fusões e aquisições estão em alta, e a flexibilidade da mão de obra é muito importante na cabeça dos gerentes contratantes. Para manter a competitividade na economia mundial, você precisa de produtos diferenciados. E talvez seja necessário fazer tudo com menos engenheiros.

Nos próximos anos, pode haver uma lacuna de até 2 milhões de trabalhadores no setor de manufatura. Engenheiros e analistas sênior com décadas de experiência estão se aproximando da idade de se aposentarem. E não há profissionais jovens capacitados suficientes para assumir seus lugares. Naturalmente, a produtividade começa a ser afetada, e nova tecnologia precisa ser desenvolvida para ocupar esse espaço. 

É aqui que as mais novas ferramentas de design generativo podem ajudar. Ao utilizarem inteligência artificial (IA) com essas ferramentas, engenheiros mais jovens podem assumir projetos maiores e contribuir com a especificação de requisitos e o uso de design generativo para criar inúmeras possibilidades de produtos. Em minutos, o mecanismo de design generativo pode iterar por dúzias de opções de design até que a geometria ideal seja alcançada dentro das restrições de design, um processo que pode demorar dias ou mesmo semanas quando realizado com práticas de design tradicionais. Este impulso de produtividade libera tempo de engenharia para outras tarefas críticas.

Como o design generativo pode ajudar?

Design generativo, por definição, é um processo capaz de produzir de forma autônoma todo um conjunto de alternativas de design que os engenheiros podem explorar e refinar para produzir o melhor design de acordo com seus requisitos.

Vejamos um exemplo rápido. Digamos que sua empresa tenha a capacidade de produzir uma peça por usinagem, fundição ou manufatura aditiva. Que processos e materiais são ideais para a peça que você está projetando? Para encontrar a melhor solução, é possível usar o design generativo para mostrar as possíveis variações para cada um dos métodos de manufatura e, no final, escolher a mais adequada aos seus requisitos.

Observação: embora o design generativo seja muitas vezes associados à manufatura aditiva, ele não se limita a isso. No Creo, você encontrará suporte aos métodos subtrativos e aditivos.

O design generativo usa uma pilha de tecnologias, incluindo otimização de topologia e simulações. Todas essas tecnologias trabalham juntas, mas o engenheiro permanece no controle. Usando um processo interativo, eles especificam cargas, restrições, materiais e processos de manufatura.

No Creo, você também pode obter assistência adicional com a Generative Topology Optimization (GTO) e a Generative Design Extension (GDX). Usadas juntas, essas ferramentas de design generativo baseadas em IA podem ajudar a entregar produtos mais inovadores e diferenciados, reduzir o tempo para lançamento no mercado e reduzir os custos gerais do produto.

Do que se trata

Nesta apresentação sobre design generativo, Linda Lokay, vice-presidente de gerenciamento de produtos, e Mark Fischer, diretor sênior de gerenciamento de produtos de CAD, discutem sobre como o design generativo permite a você determinar os objetivos de design, explorar novas ideias mais rápido e descobrir soluções que talvez você não tenha considerado. Além disso, você verá exemplos no PTC Creo que mostram a inovação e o retorno do investimento que o design generativo pode trazer para seu desenvolvimento de produtos.

Se você não pode participar da conferência, ainda pode "Aumentar sua produtividade" com o replay gratuito no link abaixo. O desenvolvimento de produtos está sempre evoluindo. Por isso, certifique-se de acompanhar as ferramentas e técnicas mais recentes. Conheça hoje mesmo!

Inove com o design generativo

Saiba mais sobre como o design generativo ajuda a entregar seus melhores designs em menos tempo. Clique aqui
Tags: CAD Design generativo

Sobre o autor

Mike Gayette

Mike Gayette is a marketing professional and freelance writer based in North Dakota. He writes about engineering software, marketing technology, customer service, and team building. He also spends time at the local humane society as a dog walker and cat entertainer.